Pai cria sistema para tablet que dá 'voz' à filha com deficiência na fala







Devido à paralisia cerebral da filha, Carlos Pereira desenvolveu o software para que ela se comunicasse.

O pernambucano Carlos Pereira é pai de Clara, de 4 anos, portadora de paralisia cerebral. Assim como milhões de pessoas, a deficiência física da menina impede que ela se comunique através da fala. Com um agravante: ela não consegue fazer uso da linguagem de sinais. Mas essa barreira foi superada graças a um ato de amor e dedicação do pai, analista de sistemas e criador de um software de comunicação alternativa para tablets inovador no Brasil: o Livox - Liberdade em Voz Alta.
O sistema dá 'voz' a crianças e adultos impossibilitados de se comunicar e permite que eles expressem sentimentos, emoções e desejos corriqueiros. A manipulação é bem simples e o próprio programa vai conduzindo o usuário de acordo com suas necessidades particulares. Um gesto de amor que se tornou uma prova de generosidade: a licença para utilização do aplicativo é totalmente gratuita.
Carlos contou ao SRZD que a inspiração para criar o Livox surgiu quando conheceu um rapaz nos Estados Unidos, com a mesma doença de Clarinha, que utilizava um tablet para se comunicar. "O caso dele era bem mais grave que o de Clara, mas isso não o impedia de se comunicar com sua família. Procurei diversas empresas que fazem esses programas, mas nenhuma delas tinha interesse em criar uma versão em nosso idioma. Então eu mesmo decidi criar um software que permitisse a comunicação com a minha filha em Português".
Com o Livox, a pessoa pode, por exemplo, escolher o cardápio que vai comer no almoço, dizer que precisa ir ao banheiro, alertar se estiver com dor, pedir para que o cuidador escove seus dentes e chamar pelo nome de alguém específico a quem queira se referir. O domínio "eu estou" possibilita ainda que o usuário expresse se está triste, com medo, entediado ou feliz.
Jovens prodígios criam aplicativo que facilita reciclagem na cidade
Enquanto conversava com o SRZD, o autor da tecnologia estava de viagem para João Pessoa, onde iria instalar o sistema para diversas famílias. Ele trabalha em uma clínica de fisioterapia que ajudou a desenvolver o Livox e afirmou a eficiência dos resultados.
"Os resultados têm sido maravilhosos. Primeiro pela praticidade e facilidade de usar o software. Segundo pelo fato de o Livox efetivamente ‘falar’, então a impressão que dá é que ele é a ‘voz’ do paciente. Temos pessoas com esclerose laterial amiotrófica, por exemplo, que escolheram os itens que deveria haver em seu tablet com Livox, exemplo: ‘Verifique meu balão de oxigênio’, ‘Por favor, me mude de posição na cama’, etc. Antes era muito difícil ou quase impossível para essas pessoas se comunicarem de forma adequada".
A vida de Clarinha tornou-se outra depois que a novidade passou a fazer parte de sua rotina. Segundo o pai, a menina hoje pode ser avaliada corretamente na escola e fazer suas escolhas com maior autonomia.
As pessoas interessadas em utilizar o aplicativo devem encaminhar um e-mail para contato@reamo.com.br e profissionais da área farão uma avaliação no paciente para saber se o sistema é apropriado para seu caso.

 







Fonte: http://saci.org.br/index.php?modulo=akemi&parametro=34942

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é defensividade tátil?

Transtorno de modulação sensorial

Disgrafia