Amanhã,10 novembro é o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Surdez


A perda da audição na terceira idade, chamada cientificamente de presbiacustia, é muito comum, pois o sistema auditivo tem sua função alterada com o processo de envelhecimento. Isso acontece lentamente e de forma progressiva. Primeiro, afeta a cóclea, órgão que faz parte do sistema auditivo, ou o nervo auditivo. No início, compromete a audição de sons agudos, podendo ser imperceptível neste estágio. Com o desenvolvimento, vem a dificuldade de compreensão.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2010, a população com 65 anos ou mais representa 7,4% da população brasileira, hoje com 190 milhões de habitantes. A partir dos números levantados pelo Instituto, é possível constatar que a perda auditiva na terceira idade torna-se um importante aspecto na saúde dos brasileiros.

Segundo Maria do Carmo Branco, fonoaudióloga (…) o problema da surdez pode ser percebido por meio de alguns sintomas, como não entender o que as pessoas falam e um zumbido no ouvido. “É comum que as sensações de tontura e vertigem estejam associadas aos problemas auditivos nas pessoas acima dos 60 anos. A consulta com um otorrinolaringologista e alguns exames audiológicos podem diagnosticar a perda auditiva e suas características, como o grau da deficiência. Uma vez concluído o diagnóstico recomenda-se, geralmente, a adaptação de aparelhos auditivos com acompanhamento de um profissional de fonoaudiologia”, explica.

A perda auditiva também pode trazer consequências psico-sociais, favorecendo o isolamento por conta da dificuldade de comunicação com as pessoas com quem convivem. Por conta do afastamento e da falta de atenção e diálogo com familiares e amigos, o idoso passa a se sentir constrangido e entra em um quadro depressivo. “Cuidar da audição é cuidar da qualidade de vida do ser humano. A diminuição da sensibilidade auditiva compromete seriamente a comunicação do idoso, pois gera ansiedade, frustração, raiva, ocasionando afastamento social. Portanto, é muito importante que familiares e amigos estejam atentos aos idosos e aos sintomas de perda auditiva, para constatação do problema e tratamento”, finaliza a especialista.

fonte: http://www.jaguaracu. net
http://audicao.org/2011/09/22/perda-auditiva-na-terceira-idade/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é defensividade tátil?

Transtorno de modulação sensorial

Disgrafia