A comunicação e o idoso


Fga. Érica Celestino Cordeiro - fonoaudiologa da CUIDARE e coloboradora do blog.

Existem algumas atribuições do homem que são fundamentais para que a existência das interações sociais seja bem sucedida. Para isto, envolve o poder de falar, o poder de amar e o poder de pensar.


A comunicação, além de satisfazer uma necessidade básica do ser humano, isto é, o saber, é um dos meios mais importantes de seu comportamento social, pois nossas vidas cotidianas são afetadas diretamente pelas nossas comunicações com os outros.

A fala é um privilégio concedido pela natureza somente a espécie humana e é por seu intermédio que o homem pode estabelecer contatos com seus semelhantes, compartilhando experiências, pensamentos, idéias e conhecimentos. Por ser algo comum no nosso dia-a-dia, esse processo nos parece muito simples, contudo, para que o mecanismo da fala ocorra corretamente, é preciso ter um ambiente familiar e social favorável, além de muitas estruturas do corpo humano funcionar com perfeição.

Alterações no modo de falar ou na forma de organizar pensamentos a serem transmitidos podem levar a incompreensão da mensagem falada. Também pode ocorrer da fala ser transmitida com perfeição e devido algum comprometimento na audição, a mensagem poderá não ser comprometida.

O envelhecimento normal, devido a fatores biológicos, compromete várias funções do corpo humano e ocasiona frequentemente distúrbios na comunicação. Vemos que algumas pessoas conseguem envelhecer relativamente bem, enfrentando as mudanças que seu organismo sofre. Outras enfrentam esse ciclo com desânimo, frustrações e medo.

As habilidades de linguagem podem ser afetas de formas variadas, algumas parecem se manter funcional até a idade avançada, pois mesmo com suas limitações podem apresentar compreensão do que lhe é dito e tem uma boa produção da fala. Por outro lado, as perdas tornam-se mais complexas, ou seja, há uma dificuldade de compreensão do que é dito durante uma conversa, dificuldade de nomear objetos, entre outros.

A idade afeta ainda o sistema auditivo, trazendo como consequência perdas auditivas, o que provavelmente comprometerá de alguma forma a comunicação. A alteração na capacidade de escrever, falar, ler ou entender o que os outros dizem, muitas vezes é conseqüência de doenças às quais o idoso é mais susceptível. A falta destas habilidades prejudica sobremaneira seu desempenho social, comprometendo sua identidade, auto-estima e qualidade de vida.

O fonoaudiólogo é o profissional de saúde dedicado ao trabalho da comunicação humana, que envolve o uso da voz, da fala, das expressões faciais e corporais da linguagem oral e escrita, da audição, da organização do pensamento, das funções orofaciais e da deglutição.

Por isso FIQUE ATENTO! E procure um profissional para realizar uma avaliação.


  • Prefere ficar sozinho?
  • Tem dificuldade em se comunicar e expressar oralmente?
  • Não consegue falar?
  • Esquece o nome das coisas e das pessoas?
  • Fala uma palavra ou frase quando quer dizer outra?
  • Fala coisas absurdas ou incompreensíveis?
  • Não compreende o sentido do que ouve?
  • Não entende mais o que lê?
  • Não consegue mais saber como se escreve uma palavra?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que é defensividade tátil?

Transtorno de modulação sensorial

Disgrafia